Lisbeth,17.
Flores murcham e corações param, mas o mundo não para, nem sequer repara nos machucados mudos em seus dedos. O mundo está ocupado demais sendo poeta.